Salmos 121

Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá; ele está sempre alerta! O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, ele está à sua direita. De dia o sol não o ferirá; nem a lua, de noite. O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida. O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre.
Salmos 121:1-8

O salmo 121 é o segundo da lista dos salmos chamado de “Cânticos de Romagem ou Peregrinação ou ainda Cânticos dos Degraus”. Uma espécie de saltério dentro do livro de Salmos. São os salmos que vão do 120 ao 134. Estes salmos formam uma coleção de hinos, que eram para ser cantados pelos peregrinos judeus, quando eles se dirigiam a Jerusalém pelo menos uma vez ao ano para participar das festas judaicas. Durante a caminhada, que poderia durar dias, esses peregrinos judeus caminhavam cantando esses salmos. Alguns dizem também que eles eram cantados enquanto se subiam os 15 degraus que levavam ao pátio dos homens no templo de Jerusalém. Esses salmos falam de muitas experiências que eles passavam e que nós passamos hoje também.

O salmo 121 em especial nos lembra que devemos buscar o socorro de Deus em toda e em qualquer circunstâncias. Vamos então ao texto:

“Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor , que fez os céus e a terra.” Salmos 121:1-2
O salmista começa fazendo uma pergunta sobre a sua segurança, pois os peregrinos a caminho de Jerusalém corriam muito perigo de ladrões que escondiam nos montes. Mas, não somente isso, naquela época muitos povos vizinhos acreditavam que o deus dos hebreus habitava somente nas montanhas (1 Reis 20:23,28). Nesse caso o salmista está dizendo que ele olha para os montes, mas, não são os montes que irão te auxiliar, e sim, o Senhor criador dos céus e da terra. Uma outra interpretação possível é que “elevo os olhos para os montes” era uma espécie de provocação aos deuses pagãos. Isto, porque era muito comum encontrar locais de adoração a vários deuses nos montes altos, onde povos pagãos faziam imagens, altares e templos aos seus deuses. Assim, muitos povos olhavam para os montes buscando o socorro de seus deuses. Dessa forma, o salmista estaria demonstrando que o socorro não vem de falsos deuses adorados nos montes, mas, do Deus Todo-Poderoso.

“Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá; ele está sempre alerta!” Salmos 121:3-4
Por se tratar de uma viagem longa e cansativa, além de muito arriscada, o clamor dos peregrinos ao Deus de Israel era: “Que ele não deixe que teus pés tropecem”. A ideia de perder a proteção divina em algum ponto da estrada era amedrontadora. Por isso, comparando o Senhor a uma sentinela, o pedido é que sua proteção fosse constante, não intermitente como acontece a guardas humanos que têm de repousar, muito pelo contrário, o nosso Senhor não dorme e nunca dormirá, Ele está sempre cuidando de cada um dos seus.

“O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, ele está à sua direita.” Salmos 121:5
O salmista está comparando o nosso Senhor como uma sombra. Não importa aonde formos, não importa se está de dia ou de noite, a nossa sombra sempre irá nos seguir, lado a lado em nossa caminhada.

“De dia o sol não o ferirá; nem a lua, de noite.” Salmos 121:6
O sol representa os perigos do dia, o sol também traz ameaças de insolações. Já a lua representa os perigos da noite. O nosso Senhor sendo como sombra, está sempre conosco, não deixando que nada venha nos atingir. Quando é dito que “nada venha nos atingir”, não com a intenção de criar uma “teologia da bolha”, como alguns pregam e ensinam que nada pode acontecer com um cristão, que vivemos numa bolha em que somos intocáveis. Muito pelo contrário, coisas ruins podem ocorrer na vida daqueles que temem a Deus, vimos isso claramente na vida de Jó e tantos homens na Bíblia. Mas, nada acontece sem a permissão e vontade de Deus.

“O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida. O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre.” Salmos 121:7-8
O salmista termina dizendo que Deus vai guardar a todos de todo o mal, desde a saída da suas moradas, até as montanhas de Jerusalém.

Após esse estudo, talvez você pense: Deus irá me proteger em todo o tempo. Nenhuma circunstância ruim irá me ocorrer, pois Ele é como uma sombra que está comigo. Não estamos dizendo isso no estudo, mas, como Paulo disse, nunca haverá nada que pode nos separar do amor de Deus. Nem a morte, nem a vida, nem altura ou profundidade, nem anjos ou demônios, nem o presente, nem o futuro, nada vai nos separar dEle (Romanos 8:38-39). Mesmo quando passamos pelo deserto, Deus está conosco! Às vezes ficamos tristes por passar por certas situações, mas não importa o que passamos, o nosso Senhor irá estar sempre conosco, ou nos livrando das situações, ou nos fortalecendo para que possamos enfrentá-las!

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126