Quando os ímpios prosperam

Certamente Deus é bom para Israel, para os puros de coração. Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios. Eles não passam por sofrimento e têm o corpo saudável e forte. Estão livres dos fardos de todos; não são atingidos por doenças como os outros homens. Por isso o orgulho lhes serve de colar, e eles se vestem de violência. Assim são os ímpios; sempre despreocupados, aumentam suas riquezas. Certamente me foi inútil manter puro o coração e lavar as mãos na inocência, pois o dia inteiro sou afligido, e todas as manhãs sou castigado. Quando tentei entender tudo isso, achei muito difícil para mim, até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios.
Salmos 73:1-6,12-14,16-17

Quantas vezes refletimos no motivo dos ímpios prosperarem e muitos dos justos passarem dificuldades. E quantas vezes fizemos como o salmista, que quase tropeçou quando começou a questionar esse assunto com as pessoas e com Deus. Vemos tantos valores distorcidos na sociedade, a corrupção sempre sem punição e as pessoas que eram para dar exemplo são as que mais envergonham o nosso país. Tudo isso nos leva a questionar sobre quando virá a punição de Deus para essas pessoas. Esse foi o pensamento do salmista e esse também é muitas vezes o nosso pensamento.

Temos que primeiramente ter em mente, que a impunidade do mundo, não quer dizer impunidade de Deus. A justiça do mundo pode falhar, mas, a de Deus, nunca falha, pois Ele é a própria Justiça. Podemos até pensar que está tudo ocorrendo bem para os ímpios, que todas as coisas estão cooperando para que eles continuem vivendo na impiedade, mas, chegará o dia que toda impiedade será castigada.

Se pensarmos que Deus está sendo injusto ou está demorando para punir os pecadores, acabaremos acreditando que não adianta nada viver uma vida em santidade e andar nos caminhos dEle. Por isso, o autor de Hebreus no exorta a estarmos com os olhos fixos em Jesus, não olhando para as coisas dessa terra, mas, para Aquele que é o Autor e Consumador da nossa fé. Se tirarmos os nossos olhos dEle, iremos nos voltar para as coisas que é desse mundo e podemos até tropeçarmos, mas, quando os nossos olhos estão nEle, sabemos que tudo aqui é passageiro e que nos aguarda uma vida eterna, onde não haverá impiedade, nem corrupção, nem miséria, onde não haverá mais tristezas e nem lágrimas.

Precisamos ter a mesma compreensão do salmista no final do texto, entendendo o destino dos ímpios que será a destruição eterna, enquanto os justos viverão em gozo eterno com o nosso Senhor.

Para finalizar, quero deixar aqui 4 tópicos para aprendermos com o exemplo do salmista nesse Salmo 73:

1° – A inveja é sempre um pecado que pode causar o nosso tropeço:
Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios.
Salmos 73:2-3

2° –  Nossa integridade não deve ser medida através das situações da nossa vida, ela precisa estar pautada no Senhor:
Certamente me foi inútil manter puro o coração e lavar as mãos na inocência, pois o dia inteiro sou afligido, e todas as manhãs sou castigado.
Salmos 73:13-14

3° –  A impunidade nunca será eterna, chegará o tempo em que os ímpios serão punidos:
Quando tentei entender tudo isso, achei muito difícil para mim, até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios.
Salmos 73:16-17

4° –  Deus é o nosso refúgio e fortaleza e o nosso desejo deve ser sempre estar com Ele mesmo se estivermos passando pelo deserto:
A quem tenho nos céus senão a ti? E, na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre. Os que te abandonam sem dúvida perecerão; tu destróis todos os infiéis. Mas, para mim, bom é estar perto de Deus; fiz do Soberano Senhor o meu refúgio; proclamarei todos os teus feitos.
Salmos 73:25-28

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126