Quando confiamos na força do nosso braço

Houve uma violenta batalha naquele dia, e Abner e os soldados de Israel foram derrotados pelos soldados de Davi. Estavam lá Joabe, Abisai e Asael, os três filhos de Zeruia. E Asael, que corria como uma gazela em terreno plano, perseguiu Abner, sem se desviar nem para a direita nem para a esquerda. Abner olhou para trás e perguntou: “É você, Asael?” “Sou eu”, respondeu ele. Disse-lhe então Abner: “É melhor você se desviar para a direita ou para a esquerda, capturar um dos soldados e ficar com as armas dele”. Mas Asael não quis parar de persegui-lo. Então Abner advertiu Asael mais uma vez: “Pare de me perseguir! Não quero matá-lo. Como eu poderia olhar seu irmão Joabe nos olhos de novo?” Como, porém, Asael não desistiu de persegui-lo, Abner cravou no estômago dele a ponta da lança, que saiu pelas costas. E ele caiu, morrendo ali mesmo. E paravam todos os que chegavam ao lugar onde Asael estava caído.
2 Samuel 2:17-23

Esse relato acontece logo após a morte do rei Saul e seu filho Jonatas pela invasão dos filisteus. Isbosete, filho de Saul, assume o trono de Israel sob a orientação de Abner, antigo general de Saul. Já Davi é ungido rei em Hebrom para governar todo o território de Judá. Como havia dois reis em uma única nação, houve uma pequena guerra civil instaurada. Nesse guerra, os soldados do rei Davi saíram vencedor, porém Asael, irmão de Joabe, general do exército de Davi, é morto por Abner. É nessa história que queremos focar e trazer ensinamentos para a nossa vida e caminhada cristã.

No texto acima, vemos que quando a batalha é iniciada, Abner e seus soldados são derrotados pelos soldados do rei Davi. Mas, Abner, o líder do exército inimigo, consegue escapar. Asael, ao ver Abner escapando, decide ir atrás dele para capturá-lo, é avisado pelo próprio fugitivo para interromper a caça e por não obedecer, acaba morto.

Através deste texto, podemos extrair alguns pontos de observação e de como Asael confiou na força do seu próprio braço, o que causou a sua ruína.

1° – Asael é conhecido pela sua velocidade – “Estavam lá Joabe, Abisai e Asael, os três filhos de Zeruia. E Asael, que corria como uma gazela em terreno plano, perseguiu Abner, sem se desviar nem para a direita nem para a esquerda.”
2 Samuel 2:18-19

Gazela nos dias atuais podem ter vários significados, mas no texto bíblico, correr como uma gazela mostra a velocidade que Asael tinha. Provavelmente, dos guerreiros daquela época, Asael era o mais rápido.

2° – Abner ao confirmar que era Asael que o perseguia, manda ele ir atrás de outra pessoa – “Abner olhou para trás e perguntou: “É você, Asael?” “Sou eu”, respondeu ele. Disse-lhe então Abner: “É melhor você se desviar para a direita ou para a esquerda, capturar um dos soldados e ficar com as armas dele”. Mas Asael não quis parar de persegui-lo.”
2 Samuel 2:20-21

Asael poderia ter matado vários soldados no decorrer da perseguição a Abner, mas ele estava obcecado por derrotar Abner.

3° – Abner novamente avisa a Asael para ir atrás de outra pessoa – “Então Abner advertiu Asael mais uma vez: “Pare de me perseguir! Não quero matá-lo. Como eu poderia olhar seu irmão Joabe nos olhos de novo?”
2 Samuel 2:22

Quando Abner fala por duas vezes para Asael ir atrás de outra pessoa e parar de persegui-lo, ele não queria apenas ficar livre de Asael, mas ele não queria matá-lo. Abner muito menos foi arrogante e soberbo, mas com a experiência que ele tinha em batalhas, principalmente na época do rei Saul, ele sabia que poderia derrotar Asael facilmente. Abner também não queria apenas poupar a vida de Asael, mas sabendo que este era irmão de Joabe, não queria matá-lo. Provavelmente, Abner, mesmo em exércitos rivais, tinha muito respeito por Joabe e queria evitar um constrangimento ao olhar para ele.

4° – Asael continua em perseguição a Abner e acaba morto – “Como, porém, Asael não desistiu de persegui-lo, Abner cravou no estômago dele a ponta da lança, que saiu pelas costas. E ele caiu, morrendo ali mesmo. E paravam todos os que chegavam ao lugar onde Asael estava caído.”
2 Samuel 2:23

Asael não deu ouvidos ao pedido de Abner, e por isso, acabou morto. Possivelmente, Asael por ser rápido e um dos principais soldados do rei Davi, confiou na força do seu braço que poderia derrotar o general do inimigo. Mas, a confiança na força do nosso braço não nos serve para nada. As guerras vencidas pelo rei Davi não foram vencidas pela força do seu braço e nem pela força do seu exército. Muito pelo contrário, muitas vezes vemos o exército de Davi muito inferior em números do que o exército inimigo. As vitórias do exército de Davi, todas foram guiadas e direcionadas por Deus. O exemplo de Asael é muito importante para nós. Quantas vezes confiamos na força do nosso braço? Quantas vezes confiamos em nossas habilidades, dons ou talentos? Vemos que a confiança em nossas habilidades é inútil. Asael era habilidoso, tinha velocidade, mas Abner era mais experiente em batalhas, e por isso, o derrotou. Davi, em muitos salmos escritos, nos ensina que a vitória vem de Deus, que quando alguns confiam em carros e cavalos, a nossa confiança está no Senhor dos Exércitos. Toda vez que confiarmos na força do nosso braço, o nosso fim poderá ser como o de Asael. Mas, quando colocamos a nossa confiança em Deus, Ele não nos decepciona e a vitória é certa.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126