Os utensílios do Tabernáculo

E farão um santuário para mim, e eu habitarei no meio deles. Façam tudo como eu lhe mostrar, conforme o modelo do tabernáculo e de cada utensílio.
Êxodo 25:8-9

Quando Deus ordenou a Moisés para construir um Tabernáculo, Ele queria que fosse construído um local de adoração para que fosse adorado. Ao construir tal tenda deveria ser conforme Deus ordenara, não somente a tenda, mas todos os utensílios. São esses utensílios que foram construídos que muitas vezes são gerado polêmicas e até mesmo heresias sobre os seus significados.

Através deste artigo, iremos aprender mais sobre cada utensílio do Tabernáculo e seu respectivo significado bíblico:

1 – Altar do Holocausto – Era o primeiro utensílio que se via ao entrar no pátio do Tabernáculo e também o local em que eram queimados em sacrifícios os animais trazidos. Media 2,25m de cada lado e 1,35m de altura. Era oco, feito de madeira revestida de bronze, com uma grelha dentro, a meia distância a partir do fundo. A lenha era colocada em cima da grelha, e os animais, em cima da lenha. Na área oca embaixo da grelha, as cinzas e outros restos iam se acumulando, e esse espaço também dava acesso ao oxigênio que entrava por baixo e mantinha aceso o fogo. O fogo no altar devia queimar de dia e de noite. Representava o sacrífico que deveríamos entregar ao Senhor.

2 – Pia ou bacia de Bronze – Era o segundo utensílio do pátio, e ficava mais próximo da tenda. Era uma grande bacia de bronze destinada às lavagens. Arão e todos os sacerdotes eram obrigados a se lavarem na água antes de levar um sacrifício ao altar e antes de entrar na Tenda. Ela simbolizava a purificação do pecados. Alguns irão dizer que prefigura o batismo cristão. Representava a necessidade de as pessoas serem purificadas antes de se aproximarem do Senhor.

3 – Mesa dos Pães da Proposição ou Propiciação – Havia uma mesa de 70cm de altura, 45cm de largura e 90cm de cumprimento dentro da Tenda. O propósito desta mesa era colocar os 12 pães feitos de flor de farinha. Eles eram colocados lá em duas fileiras de seis, cada pão representa uma das tribos de Israel. Era substituídos todas as semanas pelos sacerdotes. Representavam a gratidão de Israel pelas provisões dadas por Deus.

  

4 – Altar do Incenso – O altar do incenso era pequeno, nem sequer chegando a 1m de altura e com 50cm de cada lado. Ficava também dentro da Tenda. Nesse altar, queimava-se incenso de manhã e de tarde. Sua fumaça, que subia até o céu, simbolizava a oração – uma oração diária e regular.

5 – Candelabro de Ouro ou Menorah – O Candelabro de ouro era formado por sete hastes e tinha a função de iluminar o Santo lugar para que os sacerdotes pudessem cumprir as liturgias dentro do tabernáculo. Provavelmente as coberturas deixavam entrar alguma luz, visto que as lâmpadas do candelabro deviam ser acesas ao entardecer e mantidas acesas desde então até o amanhecer. Era feito de ouro puro, com 1,5m de altura e 1m de largura na parte de cima. O formato desse candelabro, com suas setes lâmpadas, é ainda hoje um símbolo comum no judaísmo. A lâmpada acesa simboliza a Palavra de Deus ou a orientação divina.

6 – Arca da Aliança – Tratava-se de uma caixa feita de madeira de acácia, recoberta de ouro puro. Media 1,1m de comprimento por 70cm de largura e de altura e ficava dentro do Lugar Santíssimo ou o Santos dos Santos, o local mais interior do Tabernáculo. A tampa da arca, feita de ouro maciço, era chamada de tampa da expiação ou propiciatório. Em cada extremidade da tampa havia um querubim, feito de uma só peça com a tampa. Os querubins ficavam um de frente ao outro, com as asas estendidas, olhando os dois para a tampa. Dentro da arca havia quatro elementos: as duas tábuas da Lei, uma vasilha com maná e a varão de Arão. Serviam de lembrança contínua do que mais importava: a aliança entre Deus e seu povo (as duas tábuas), suas graciosas provisões (o maná) e sua provisão de um meio de acesso a ele mediante o sacerdócio (a vara).

Diante do significado destes utensílios, vemos que tudo que Deus ordenou teve um propósito, nada foi ao acaso, mas planejado por Aquele que é o Criador e Sustentador de todas as coisas.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 137