O fruto do Espírito

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.
Gálatas 5:22-25

O nono e último fruto do Espírito citado pelo apóstolo Paulo é o domínio próprio. O significado de domínio próprio é aquela pessoa que consegue dominar os seu impulsos, controla seus atos e suas emoções. É um autocontrole de si mesmo e ter o poder de dizer não a seus impulsos quando não são bons.

Acredito que este fruto do Espírito seja o último da lista do apóstolo não apenas por ser um dos mais difíceis de se alcançar, mas também, pelo fato dele ser um complemento de todos os frutos anteriores. Quando uma pessoa tem um autocontrole de si mesmo e sabe dominar os seus desejos, ela não apenas é uma pessoa equilibrada e alegre, como tem amor, paz e alegria em seu coração, e por ter um coração cheio dessas qualidades, consegue ser paciente, amável, bondosa, mansa e fiel. É como se uma característica complementa-se as outras e o domínio próprio fosse a última fase desse ciclo.

Em nossos dias atuais, vemos tão poucas pessoas com esse fruto do Espírito. Temos pessoas hoje muito ansiosas, cheia de falta de controle e totalmente desequilibrada emocionalmente. Tudo isso, ocorre devido há muitos abandonarem o Reino de Deus e voltar-se para as coisas desse mundo. Inclusive, o mesmo apóstolo Paulo diz que a falta de domínio próprio é uma características que as pessoas terão no fim dos tempos: “Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem.” 2 Timóteo 3:1-3

O apóstolo não apenas fala que a falta de domínio próprio é uma característica dos últimos dias, mas aponta que essa característica precisa ser essencial em um líder cristão: “Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. Ao contrário, é preciso que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira pela qual foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela.” Tito 1:7-9

O domínio próprio é importante em todas as esferas da nossa vida, mas a Bíblia nos ensina como essa qualidade afeta algumas áreas da nossa vida:

1° – Controla a nossa língua – “Quando são muitas as palavras, o pecado está presente, mas quem controla a língua é sensato.” Provérbios 10:19
“O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um.” Colossenses 4:6
Aquele que tem domínio próprio consegue domar a sua língua e sabe o que falar e na hora que deve falar.

2° – Controla os nossos desejos carnais – “A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus.” 1 Tessalonicenses 4:3-5
Aquele que tem domínio próprio sabe que não deve alimentar a sua carne, mas viver pelo Espírito Santo de Deus.

3° – Controla a nossa ira – “Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha e não deem lugar ao Diabo.” Efésios 4:26-27
Aquele que tem domínio próprio sabe controlar a sua ira e não deixar que este sentimento o corrompa por dentro.

4° – Controla o nosso apetite e vícios – “Não ande com os que se encharcam de vinho, nem com os que se empanturram de carne. Pois os bêbados e os glutões se empobrecerão, e a sonolência os vestirá de trapos.” Provérbios 23:20-21
Aquele que tem domínio próprio sabe controlar os seus apetites e vícios. Na verdade o único vício que terão é de fazer a vontade de Deus.

Se o nosso desejo é ser como Cristo e andar como Ele andou, devemos buscar o domínio próprio em nossa vida e todos os outros frutos do Espírito. Mas, fica a pergunta, como buscá-los? Se são frutos do Espírito Santo, só teremos cada um deles quando estivermos cheio dEle, quando nada for mais importante na nossa vida do que ter um relacionamento e sermos cheio dEle, e para sermos cheio do Espírito de Deus, precisamos nos rendermos a Ele, ao seu Senhorio e a Sua vontade.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126