Diferença entre arrependimento e remorso

A tristeza segundo Deus não produz remorso, mas sim um arrependimento que leva à salvação, e a tristeza segundo o mundo produz morte.
2 Coríntios 7:10

Existe uma grande diferença entre arrependimento e remorso, e segundo a Bíblia, arrependimento nos leva a salvação e o remorso a morte. No dicionário arrependimento significa ação de mudar de opinião ou de comportamento em relação ao que já aconteceu. Já remorso significa sentimento de culpa, sensação de mal-estar, de angústia que resulta de uma falha ou erro cometido contra alguém. Ou seja, arrependimento nos leva a mudarmos o nosso comportamento, a remorso nos leva a sentirmos culpa e angústia, porém sem uma mudança.

Não adianta sentirmos remorso de um erro cometido, se ele não vier acompanhado de uma mudança de mentalidade e comportamento. O remorso é até válido em muitos casos, mas se ele não vier com uma mudança, de nada serve.

Na Bíblia temos alguns exemplos de remorso que trouxeram o arrependimento de coração e aqueles que causaram a ruína da pessoa.

1° exemplo – Saul: “Disse Samuel: Você agiu como tolo, desobedecendo ao mandamento que o Senhor , o seu Deus, deu a você; se tivesse obedecido, ele teria estabelecido para sempre o seu reinado sobre Israel. Mas agora o seu reinado não permanecerá; o Senhor procurou um homem segundo o seu coração e o designou líder de seu povo, pois você não obedeceu ao mandamento do Senhor. Então Samuel partiu de Gilgal e foi a Gibeá de Benjamim, e Saul contou os soldados que estavam com ele. Eram cerca de seiscentos.” 1 Samuel 13:13-15
Saul errou várias vezes em seu ministério, fez sacrifícios ao Senhor que era permitido somente aos sacerdotes, desobedeceu à uma ordem direta de Deus, perseguiu e invejou Davi, mas não vemos nenhum momento se arrependendo. Muito pelo contrário, ele quis manter a aparência diante do povo, mesmo quando Samuel disse que o reino seria tirado dele. Saul chegou até a orar, jejuar e pedir a Deus por perdão, mas não se arrependeu de fato, porque continuou com os mesmos erros, não houve a mudança de comportamento, mas somente um remorso e um sentimento de culpa.

2° exemplo – Davi: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões. Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado. Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue. Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me.” Salmos 51:1-4
Davi, diferentemente de Saul, teve um remorso acompanhado de arrependimento. Ele não apenas angustiou-se, mas pediu a Deus para restaurar nele a alegria da salvação. Saul, desobedeceu a Deus, Davi cometeu adultério que era uma quebra dos mandamentos de Deus, só que existiam uma diferença muito grande entre eles, o primeiro não estava disposto a mudar, o segundo não apenas queria mudar, mas transformou o seu pecado numa canção daquela época. Davi não preocupou-se com a sua reputação como rei, desde que Deus o perdoasse e o restaurasse. Quando nos arrependemos, não temos preocupação com a nossa reputação, somente uma alegria por termos sido perdoados.

3° exemplo – Pedro e Judas: Ambos negaram Jesus, cada um da sua forma. Um traindo Jesus e o entregando para ser crucificado, o outro dizendo que não o conhecia. Mas, vemos que o que eles fizeram após a sua negação é totalmente diferente. A Bíblia vai dizer que Judas enforcou-se, ou seja, suicidou-se. O remorso que ele tinha era tão grande que achava que não merecia mais o perdão de Jesus. Já Pedro, também pensava que não merecia mais o perdão de Jesus, chegou até voltar para o trabalho de pesca que já tinha abandonado por três anos. O remorso de Pedro o consumia cada dia mais. Mas, após encontrar-se com Jesus novamente, deixou que a sua angústia se transformasse em arrependimento para tornar-se um dos maiores pregadores que já passaram por esse mundo. A diferença de Pedro e Judas é que um pegou o seu remorso e viu algo que poderia fazer para mudar, o outro já preferiu tirar a sua própria vida.

Assim, a Bíblia nos ensina a termos arrependimento genuíno e não apenas um remorso. Como homens falhos que nós somos, poderemos até ter remorso em um determinado momento de nossas vidas, mas esses remorsos precisam transformar-se em uma mudança de comportamento como foi nos casos de Davi e Pedro, e devemos tomar cuidado com a angústia que tiveram Saul e Judas, angústia tal que os levaram a ruína e perdição.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126