Como deve ser o auxílio aos necessitados?

Trate adequadamente as viúvas que são realmente necessitadas. Mas, se uma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiramente a pôr a sua religião em prática, cuidando de sua própria família e retribuindo o bem recebido de seus pais e avós, pois isso agrada a Deus. A viúva realmente necessitada e desamparada põe sua esperança em Deus e persiste dia e noite em oração e em súplica. Mas a que vive para os prazeres, ainda que esteja viva, está morta. Dê-lhes estas ordens, para que sejam irrepreensíveis. Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente. Nenhuma mulher deve ser inscrita na lista de viúvas, a não ser que tenha mais de sessenta anos de idade, tenha sido fiel a seu marido e seja bem conhecida por suas boas obras, tais como criar filhos, ser hospitaleira, lavar os pés dos santos, socorrer os atribulados e dedicar-se a todo tipo de boa obra. Não inclua nessa lista as viúvas mais jovens, pois, quando os seus desejos sensuais superam a sua dedicação a Cristo, querem se casar. Assim elas trazem condenação sobre si, por haverem rompido seu primeiro compromisso. Além disso, aprendem a ficar ociosas, andando de casa em casa; e não se tornam apenas ociosas, mas também fofoqueiras e indiscretas, falando coisas que não devem. Portanto, aconselho que as viúvas mais jovens se casem, tenham filhos, administrem suas casas e não deem ao inimigo nenhum motivo para maledicência. Algumas, na verdade, já se desviaram, para seguir a Satanás. Se alguma mulher crente tem viúvas em sua família, deve ajudá-las. Não seja a igreja sobrecarregada com elas, a fim de que as viúvas realmente necessitadas sejam auxiliadas.
1 Timóteo 5:3-16

Quando o apóstolo Paulo escreveu a carta à Timóteo, os necessitados eram os órfãos e as viúvas. Ambos, devido à ausência do homem, seja como figura paterna ou como marido. O homem naquele contexto era o provedor da família, e em sua ausência os seus familiares passavam por muitas necessidades. Hoje, em sua maioria, os órfãos e viúvas acabam recebendo um sustento do governo através da pensão do pai ou marido. Nos dias atuais, os necessitados não são tanto os órfãos e as viúvas, mas, os moradores de ruas, as pessoas que ficam desempregadas e não conseguem recolocação no mercado de trabalho, essas são as principais pessoas que necessitam de ajuda da igreja.

Com esse texto, Paulo vai nos ensinar como deve ser a ajuda aos necessitados e quando devemos ajudá-los:

1° – Devemos ajudar realmente os necessitados:
Mas, se uma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiramente a pôr a sua religião em prática, cuidando de sua própria família e retribuindo o bem recebido de seus pais e avós, pois isso agrada a Deus. Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.
1 Timóteo 5:4,8
Se temos alguém passando necessidade na nossa família, o apóstolo nos mostra que nós, como cristãos, devemos primeiramente ajudá-los. Às vezes, pensamos muito no contexto de ajudar quem está de fora, e nos esquecemos de quem está dentro da nossa família e precisa de ajuda. Paulo está nos exortando a colocar a nossa religião em prática e cuidarmos da nossa própria família e parentela.

2° – Existe um objetivo ao ajudar os necessitados:
Nenhuma mulher deve ser inscrita na lista de viúvas, a não ser que tenha mais de sessenta anos de idade, tenha sido fiel a seu marido e seja bem conhecida por suas boas obras, tais como criar filhos, ser hospitaleira, lavar os pés dos santos, socorrer os atribulados e dedicar-se a todo tipo de boa obra.
1 Timóteo 5:9-10
Qual é o objetivo em ajudar os necessitados? Somente oferecer o alimento e o sustento do dia? Não quero dizer que isso não é importante, mas o principal objetivo, deve ser pregar a Palavra de Deus, para que Ele conheça o nosso Senhor e se torne mais parecido com Ele. Se o objetivo for só alimentá-los e fornecer roupas, é muito pouco, não passa de uma caridade barata. O foco sempre deve ser Jesus, e o meio que vamos chegar a eles para apresentar o nosso Senhor, é a caridade. Foi sobre isso que Paulo disse, quando ele fala que não deve ser inscrito na lista de viúvas aquelas que não tinha boas obras. O objetivo final de ajudar os necessitados, é pregar o Evangelho para eles, para que possam sair dessa vida e exercer boas obras para outras pessoas.

3° – Não devemos sobrecarregar a igreja:
Se alguma mulher crente tem viúvas em sua família, deve ajudá-las. Não seja a igreja sobrecarregada com elas, a fim de que as viúvas realmente necessitadas sejam auxiliadas.
1 Timóteo 5:16
O terceiro ensino de Paulo neste texto, é sobre não sobrecarregar a igreja do Senhor. Muitas vezes queremos que a igreja faça a obra, faça as ações sociais, mas, infelizmente, a igreja não consegue sustentar todas as pessoas que passam por necessidades. Por isso, não devemos sobrecarregá-la com aquilo que é nossa responsabilidade. Como vimos no primeiro tópico, se temos um parente que está passando por necessidades, é nossa responsabilidade ajudá-lo e não repassar o caso para a igreja, com isso aliviamos o fardo da igreja, e ela consegue ajudar quem realmente necessita, aqueles que não tem familiares que temem a Deus.

Conclusão:
Não quero desanimar ninguém a fazer ações sociais, mas quero orientá-lo a fazer da maneira correta. Somente entregar comidas, roupas, agasalhos, isso qualquer um pode fazer. Agora deixar uma palavra de conforto, de ânimo, de esperança e pregar o Evangelho do nosso Senhor, somente aquele que nasceu de novo poderá fazer. Que venhamos a ser esses, que serão a diferença, não somente para aqueles que necessitam e que estão longe do nosso convívio, mas, principalmente para aqueles que estão tão próximo de nós.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz
Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.
Artigos: 30