Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.
Mateus 5:6

Justiça é algo que sempre buscamos e oramos para que ela seja feita. Pedimos justiça quando sofremos injustamente, quando vemos alguma situação de injustiça e quando olhamos para o meio político. Afinal, queremos ficar longe daquilo que é injusto ou corrupto. O que acontece é que muitas vezes pedimos a Deus justiça e não somos justos. Se recebemos um troco errado e não devolvemos, somos injustos e corruptos. Se vimos algum caminhão tombar na estrada e vamos lá correr para saquear as mercadorias, somos injustos e corruptos. Se procuramos o jeitinho brasileiro quando tem uma dificuldade burocrática do governo, somos injustos e corruptos. O ser humano em sua essência é voltado para o mal e para aquilo que é errado. O apóstolo Paulo mesmo disse que todos nós pecamos e estamos destituídos da glória de Deus, a única forma de sermos justos é quando somos justificados e salvos pelo sacrifício de Jesus.

Agora que falamos sobre a justiça na ótica humana, que é muitas vezes distorcida e usada somente para quando convém, falaremos sobre a justiça na ótica de Deus e para iniciarmos, falaremos sobre o que NÃO significa ter fome e sede de justiça:

– Não é fazer justiça própria, com as próprias mãos – Quando a justiça do homem demora, tendemos a pensar que podemos fazer justiça com as nossas próprias mãos, queremos “ajudar” a justiça para que algo aconteça. A justiça do homem pode demorar ou falhar, mas a justiça de Deus nunca falha. Não é sobre essa justiça que Jesus disse.

– Não é se alegrar quando alguém que fez algo errado e está sofrendo as consequências – Quando vemos alguém sofrendo por algo que cometeu de errado, ficamos felizes e pensamos que é Deus “pesando” a mão sobre aquela pessoa. Muitas vezes, nem estendemos a mão por pensar que Deus está tratando com ela. Esse pensamento é egoísta e difere do que a Bíblia nos ensina, que é estendermos a mão para todas as pessoas e que nos ensina a perdoar como somos perdoados.

Então, o que seria ter fome e sede de justiça?

É não se conformar com a injustiça e desejar ser justo em todas as situações. É a justiça que vem do alto, não apenas a terrena. Os termos gregos traduzidos para fome e sede são respectivamente ‘peinão’ que significa estar necessitado, sofrer de fome profunda e ‘dipsão’ que traz a ideia de uma sede profunda. Quando ele fala sobre ter fome e sede de justiça, ele quer dizer que devemos buscar a justiça mais profundamente, não o básico. Ele está se referindo aos estímulos físicos mais fortes. Assim, como precisamos de comida e bebida para uma vida equilibrada, no Reino de Deus precisamos ser justos e amar a justiça.

Na ótica humana, se não temos fome e sede, ou estamos mortos ou doentes. De igual modo, se não temos fome e sede da justiça que vem de Deus, ou estamos mortos espiritualmente ou doentes. Seja qual for, precisamos nos alimentar dEle para que haja vida em abundância em nós. Sem uma alimentação adequada há desnutrição e nosso desenvolvimento é comprometido.

A versão da Bíblia NTLH (Nova Versão na Linguagem de Hoje) traduz esse texto de forma clara: “Felizes as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois ele as deixará completamente satisfeitas.”

A recompensa daqueles que têm fome e sede de justiça:

Serão satisfeitas, saciadas. Satisfeito significa um contentamento com o que recebeu, de felicidade plena. Essa satisfação somente pode vir de Deus e por isso é uma grande recompensa daqueles que buscam fazer a Sua vontade.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126