Bem-aventurados os humildes

Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança.
Mateus 5:5

A terceira bem-aventurança é uma das mais difíceis de entender. Primeiro, por conta do significado de ser humilde ser muitas vezes distorcido em nossa sociedade. Segundo, em algumas versões é traduzido bem-aventurados os mansos, e ser manso é uma caraterística não só distorcida, mas muitas vezes utilizada de forma negativa. Ser manso para alguns é ser esperto, astuto, que abusa da boa vontade alheia. Não é isso que Jesus quis dizer. Antes de iniciarmos falando sobre essa humildade ou mansidão que Jesus disse, iremos dizer o que NÃO significa:

– Não é um atributo natural – Não é aquela pessoa que apenas tem uma boa índole e um bom caráter.

– Não é ser impassivo diante de situações – Alguns pensam que ser manso ou humilde é ficar impassivo, ser bobo, covarde, medroso e nem se posicionar diante de situações. Não é essa característica que Jesus está dizendo.

– Não significa manter a paz a qualquer preço – Muitos tentam manter a paz a qualquer preço, mesmo que precise deixar de se posicionar contra algo que não concorde ou até mesmo através de omissões. Esse não é o exemplo de Jesus, Ele mesmo é um Deus de paz e amor e posicionou-se diante de diversas situações.

– Não é apenas controle emocional externo – Nós podemos ter um controle exterior completo de nós mesmo, mas se o nosso coração está cheio de ódio e amargura, ainda falta mansidão e humildade em nós.

Agora que já vimos o que não significa ser manso e humilde, iremos falar sobre o que é essa mansidão ou humildade.

– É uma pessoa submissa a vontade de Deus – Não há rebelião em seu coração, está sempre contente com aquilo que Deus tem dado.

– É uma pessoa que está debaixo do controle de Deus – Ela tem domínio próprio externo e interno. No original grego, o termo utilizado para a tradução de manso ou humilde (depende da tradução da sua bíblia), é a palavra “praus” que era utilizada para descrever um animal domesticado. O pitbull muitas vezes é conhecido por ser um cão assassino, mas quando ele é domesticado, fica manso. Quando Jesus disse, bem-aventurados os mansos/humildes, ele quis dizer que são felizes as pessoas que deixam ser domesticadas ou adestradas pelo Espírito Santo. Esse é o processo de regeneração e novo nascimento que ocorre em nós quando nos convertemos. Deixamos toda a fúria, iria, amargura de outrora para viver a vida mansa e humilde de Cristo.

– É aquela pessoa que suporta e perdoa as injúrias – É aquela pessoa que recompensa o mal com o bem. Um exemplo claro na Bíblia foi Moisés. Ele foi chamado de homem mui manso. Quando estudamos a sua história, vemos que é uma afirmação verdadeira. Ela foi desafiado em todo o tempo que levava o seu povo para a Terra Prometida. Foi questionado da sua autoridade várias vezes, inclusive pelo seus irmãos Arão e Miriã. Mesmo assim, permaneceu firme e todas as vezes que tinha alguma rebelião contra ele, o mesmo orava a Deus pelos seus acusadores. Que exemplo temos como Moisés de humildade e mansidão.

Razões para sermos humildes/mansos:
A maior razão para humildade e mansidão é o nosso Senhor Jesus, Ele suportou todas as acusações que sofreu injustamente e morreu numa cruz para que hoje pudéssemos ter vida e aprender com o seu exemplo.

Qual será a recompensa dos humildes/mansos:
Iremos possuir a terra por herança. Jesus mesmo nos disse isso em outra oportunidade: “Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.” Mateus 11:29
Tomar o jugo de Jesus significa descanso para as nossas almas aflitas aqui nesse mundo e um descanso eterno na nova Jerusalém.

Podemos traduzir o versículo da seguinte maneira: “Bem-aventurado o homem cujos instintos, paixões e impulsos estão sob o controle, que aprendeu a dominar-se, pois ele herdará a terra.”

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126