Bem-aventurados os que choram

Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.
Mateus 5:4

Essa bem-aventurança talvez seja a de maior paradoxo de todas as outras, como podem ser felizes as pessoas que choram? Nem todos que choram, serão felizes e nem todos os que choram, serão consolados. Então, de que tipo de choro Jesus está nos dizendo? Antes de falar o que significa esse choro, quero iniciar falando sobre o que esse choro não significa:

– Não é um choro carnal – não é chorar por ter perdido algo material e nem por não ter conseguido bater uma meta individual. Nem aquela pessoa que chora por qualquer coisa e qualquer motivo.

– Não é o choro de remorso e do desespero – Judas quando traiu Jesus chorou de remorso, logo depois suicidou-se. Esse choro não produziu consolo e arrependimento, mas um desespero interno a ponto de tirar a sua própria vida. O apóstolo Paulo fala em 2 Coríntios 7:10, que a tristeza segundo o mundo produz morte. Foi essa tristeza que Judas sentiu e não a que Jesus nos disse no Sermão do Monte.

– Não é o choro de medo das consequências do pecado – Chorar por medo das consequências de Deus ou pelo medo do inferno não produz arrependimento, mas somente um medo do nosso Criador. Devemos temer a Deus e não ter medo dEle. Como diz o apóstolo João em sua primeira epístola: “No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.” 1 João 4:18
Se temos medo de Deus, é sinal que precisamos conhecer e ter um relacionamento com o Deus de Amor.

– Não é choro apenas externo e teatral – Vemos hoje em teatros, filmes, séries e novelas pessoas chorarem de ficarmos até emocionados em algumas ocasiões, mas esse choro é teatral, por mais que pode emocionar pessoas que estão assistindo, não é verdadeiro e não é desse choro que Jesus está dizendo. Esse choro teatral é o mesmo que Jesus condenou nos hipócritas.

Agora que já vimos o que não é o choro de bem-aventurança, iremos falar sobre o seu significado:

– Deve ser um choro espontâneo pelo nosso próprio pecado – Deve ser um choro pelos nossos pecados e não pelas consequências dele. Deve ser um choro de uma pessoa que entende que o pecado nos afasta do nosso relacionamento de Deus. Principalmente, deve ser um choro espontâneo. Hoje, muitas vezes, somos levados pelo pregador para nos ajoelhar, orar e chorar pelos nossos pecados e pelo pecado da nação. Se fizermos isso somente pela direção do pregador e não vier de dentro de nós, é somente teatro. Deus quer sim, que nos arrependamos e choremos pelo pecado que temos cometido, mas se não for espontâneo, se não vier de dentro do nosso coração, nada adiantará. Cairemos no mesmo erro dos hipócritas, que tudo faz para se mostrar.

Deve ser um choro espontâneo pelo pecados dos outros – Devemos chorar pelo nosso pecado, pelos pecados das outras pessoas, da igreja e da nossa nação. Precisamos o tempo todo clamar para que venha um arrependimento da parte de Deus sobre as nossas casas, as nossas igrejas e a nossa nação. O apóstolo Paulo nos diz em Filipenses que ele chorava por aquelas pessoas que se opunha a Cristo e devemos ter esse exemplo dele em mente: “Pois, como já disse repetidas vezes, e agora repito com lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo.” Filipenses 3:18

Quando Jesus disse, bem-aventurados os que choram, o termo no original grego utilizado foi a palavra “panthoutes”, que significa lamentar, prantear pelos mortos. Entristecer-se com uma profunda tristeza que toma conta de todo ser de tal maneira que não pode se ocultar. Quando vejo o significado desse termo só consigo lembrar de uma passagem de Tiago que fala: “Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês! Pecadores, limpem as mãos, e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração. Entristeçam-se, lamentem-se e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.” Tiago 4:8-10

É esse choro que Tiago fala que é bem-aventurança, o chorar e humilhar diante do Senhor. O entristecer e lamentar por conta do pecado. É esse chorar de tristeza como se um ente querido tivesse falecido, pois o pecado também mata e nos afasta de Deus.

Razões para o nosso choro:

– O choro pelo pecado é uma evidência da graça de Deus em nós – é uma evidência do novo nascimento em nós, é uma evidência que a graça de Deus nos alcançou.

– O choro pelo pecado agora, previne o choro no inferno depois – o choro agora é uma bem-aventurança, mas se não arrependermos será um choro de desespero e de condenação.

Quais são os obstáculos para o nosso choro:

– O amor ao pecado – Quando amamos o pecado jamais conseguiremos chorar e lamentar por Ele. O pecado endurece o nosso coração e nos deixa cego para a vontade de Deus.

– A presunção da misericórdia – Muitos não choram pelo pecado agora, pois estão confiando que Deus é amoroso, misericordioso e irá salvar todos. Ele é isso tudo, mas é um Deus Justo, e como justiça não deixará o pecador sem punição. Outros escondem através da frase, uma vez salvo, salvo para sempre. Não quero falar se a Eleição é verdadeira ou não, mas devemos tomar cuidado ao citarmos essa frase que é um clichê gospel em muitas igrejas, pois tem muita gente dizendo isso sem ao menos serem salvas.

– A procrastinação no pecado –  Outros não choram pelo pecado agora, pois acham que terão tempo ainda de se arrependerem, pensam que podem viver toda a juventude no pecado e quando tiver com mais idade, poderão vir para os caminhos do Senhor. Para essas pessoas somente posso dizer que Jesus poderá voltar para você amanhã e você não terá mais tempo de arrependimento. Podemos simplesmente dormir hoje e não acordar amanhã, por isso, o autor de Hebreus diz: “Assim, como diz o Espírito Santo: Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo da provação no deserto, onde os seus antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de, durante quarenta anos, terem visto o que eu fiz.” Hebreus 3:7-9
Só temos o HOJE, o amanhã pertence a Deus e ninguém sabe o que acontecerá.

O conforto oferecido aos que choram:

As lágrimas de arrependimento não são lágrimas perdidas, mas sementes de conforto. Seremos consolados por Deus. Não há conforto e consolo melhor do que aquele recebido pelo nosso Senhor e Salvador.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126