Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça

Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.
Mateus 5:10-12

Na quarta bem-aventurança, vimos sobre os bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça, agora iremos falar sobre a última bem-aventurança que fala sobre os perseguidos por causa da mesma justiça que Jesus retratou anteriormente. Parece até contraditório falar que felizes são as pessoas que serão perseguidas. Mas, o Evangelho nos mostra em diversas ocasiões que andamos na contramão do mundo. Não vivemos segundo o padrão desse século, vivemos segundo o padrão bíblico. Existe uma máxima que diz: “A igreja não será mais fiel ser for perseguida, mas a igreja fiel será mais perseguida.” É disso que Jesus está dizendo, se formos fiéis ao que a Palavra diz, seremos perseguidos da mesma forma que Cristo foi perseguido e insultado.

Para iniciarmos iremos falar sobre o que NÃO significa perseguição:

– Não é sofrer por ter um mal caráter – Tem pessoas que sofrem por motivos próprios, sofrem por ter um mal caráter, por não ser verdadeiro e por muitas outras qualidades negativas. Esse sofrimento não é bem-aventurança, é apenas uma consequência da vida que a pessoa leva.

– Não é sofrer por problemas gerados por si mesmo – Algumas vezes as pessoas sofrem não por ter um mal caráter, mas por ter feito algo de errado e estar sofrendo as consequências. Se algo foi causado e as consequências vieram, esse sofrimento também não é a bem-aventurança que Jesus disse.

O que seria então essa perseguição por causa da justiça?

– É quando sofremos pela nossa justiça e não pelos nossos erros – É quando optamos por fazer o que diz a Palavra de Deus, quando obedecemos a Deus e desagradamos aos homens. Os apóstolos passaram por uma situação dessas enquanto pregavam o Evangelho, eles foram presos e intimados a pararem de falar do nome de Deus. O que eles fizeram? Retrocederam? Não! Muito pelo contrário, Pedro e os apóstolos responderam para aquelas autoridades que “É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!” (Atos 5:29). Que exemplos eles nos deixaram de bem-aventurança.

– É quando sofremos pelo nosso relacionamento com Cristo – Quantos testemunhos temos escutado sobre os nossos irmãos que vivem no oriente médio, sobre perseguições que ocorrem com o objetivo deles negarem a Cristo. São inúmeros casos. O mundo nos odeia por ter um relacionamento com Cristo como Ele mesmo nos disse: “Se o mundo os odeia, tenham em mente que antes me odiou. Se vocês pertencessem ao mundo, ele os amaria como se fossem dele. Todavia, vocês não são do mundo, mas eu os escolhi, tirando-os do mundo; por isso o mundo os odeia.” João 15:18-19

Quem são os perseguidos por causa da justiça?
Os perseguidos por causa da justiça são os pobres em espírito, os que choram pelo pecado, os mansos e humildes, os que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros de coração e os pacificadores. Somente quem entendeu todas as bem-aventuranças anteriores, poderá entender o conceito de perseguidos por causa da justiça. Uma bem-aventurança completa a outra. Nesse sentindo, somente podem chorar pelo pecado, quem é pobre de espírito e reconhece que sem Deus não há como viver. Somente é manso e humilde de coração aquele que chorou pelo pecado e que for pobre de espírito, assim respectivamente até chegar na última bem-aventurança.

Como funciona essa perseguição contra aqueles que praticam a justiça de Deus?
Elas podem funcionar de duas formas, a primeira na forma física, através de violência e agressão. A segunda na forma intelectual, através das palavras, das injúrias, calúnias e mentiras. No Brasil, não temos a perseguição física, somente no campo das ideias. Muitos nos perseguem com palavras, tentando distorcer e difamar a Palavra de Deus. Para esses devemos nos posicionar como cristãos e continuar obedecendo a Palavra de Deus.

Como devemos enfrentar essas perseguições?
Com profunda alegria, não pelo prazer pelo sofrimento, mas pelo significado dessa perseguição e pelas recompensas dela decorrentes. Devemos nos lembrar que se somos perseguidos é porque Cristo está em nós e estamos “incomodando” as pessoas com a nossa luz. Devemos ter paciência durante as perseguições e confiar sempre que Deus está no controle mesmo quando a maldade parece triunfar. Devemos também ter discernimento, entendendo que a perseguição distingue o verdadeiro cristão do falso. Quem não leva a sério o Reino de Deus não suportará a perseguição, seja qual ela for. Devemos nos lembrar da palavra de Paulo para seu filho na fé Timóteo: “De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” 2 Timóteo 3:12

As recompensas divinas aos perseguidos por causa da justiça:
A posse de um Reino Glorioso e a certeza de que a recompensa final não é nesta vida. Nossos olhos não têm que estar nas coisas terrenas, mas nas coisas celestiais. Podemos até perder a vida aqui por conta de uma perseguição à igreja do Senhor, mas teremos a vida eterna com Ele se permanecermos fiéis ao Sua Palavra.

Quero terminar essa bem-aventurança com essa versão do texto da Bíblia A Mensagem: “Abençoados são vocês, cujo compromisso com Deus atrai perseguição. A perseguição os fará avançar cada vez mais no Reino de Deus. E isso não é tudo. Considerem-se abençoados sempre que forem agredidos, expulsos ou caluniados para me desacreditar. Isso significa que a verdade está perto de vocês o suficiente para os consolar — consolo que os outros não têm. Alegrem-se quando isso acontecer. Comemorem, porque, ainda que eles não gostem disso, eu gosto! E os céus aplaudem, pois sabem que vocês estão em boa companhia. Meus profetas e minhas testemunhas sempre enfrentaram essa mesma dificuldade.”

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126