Aspectos da vida cristã

Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus. E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens fiéis que sejam também capazes de ensiná-las a outros.
2 Timóteo 2:1-2

A segunda carta do apóstolo Paulo à Timóteo é a última carta escrita por ele. Foi escrita quando estava em seu segundo encarceramento e pronto para ser martirizado. Essa carta é uma das cartas chamadas de pastorais e escrita de certa forma de um líder para um liderado, já que Timóteo era um filho na fé de Paulo. Nela, temos vários aprendizados para a igreja de nossos dias e o que quero destacar hoje é sobre a comparação que Paulo faz da vida cristã quanto a várias funções.

O apóstolo começa o capítulo incentivando a Timóteo a fortalecer em Cristo, a compartilhar tudo que ele aprendeu e logo em seguida ele compara a vida cristã há um soldado (versos 3 e 4), há um atleta (verso 5), há um lavrador (verso 6), há um obreiro (verso 15), há um vaso de barro (verso 20) e por fim há um servo (verso 24).

Vamos ver mais um pouco sobre cada comparação de Paulo:

Soldado: “Suporte comigo os meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado se deixa envolver pelos negócios da vida civil, já que deseja agradar àquele que o alistou.” 2 Timóteo 2:3-4

Como soldado, Paulo nos lembra que estamos numa batalha, e como toda batalha não dá para desistir ou recuar. Um bom soldado não desiste e não recua, pois sabe que irá morrer. Interessante observar que quando Paulo cita a armadura do cristão, ele a compara à uma armadura romana, e nenhuma armadura romana tem proteção para as suas costas, somente para a sua frente, isso nos mostra que não devemos jamais retroceder, mas avançar sempre. Como bom soldado, devemos também agradar aquele que o alistou, isso significa que devemos agradar a Jesus Cristo, o nosso general, aquele que nos convocou para o seu “exército”.

Atleta: “Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras.” 2 Timóteo 2:5

Como atleta de Cristo, Paulo nos lembra que devemos ter disciplina e seguir “normas e princípios estabelecidos”. Nenhum atleta é vencedor se correr do seu jeito e sem uma disciplina correta. Um atleta mal treinado e sem concentração também nunca vencerá. Na nossa caminhada cristã também devemos ter disciplina e manter concentrado no nosso alvo, sem falar também que devemos seguir as “regras cristã” e ela se encontra no nosso manual de vida, a Bíblia.

Lavrador: “O lavrador que trabalha arduamente deve ser o primeiro a participar dos frutos da colheita.” 2 Timóteo 2:6

Como lavrador, precisamos estar sempre trabalhando, pois, um lavrador que não trabalha não colhe seus frutos. Existe uma máxima que diz: “Ore como se tudo dependesse de Deus. Trabalhe como se tudo dependesse de você.”

Obreiro: “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade.” 2 Timóteo 2:15

Como obreiro de Cristo, devemos evitar as contendas e discussões, apresentando-se sempre aprovado diante de Deus, conhecendo a sua Palavra e evitando as conversas inúteis e profanas. Devemos ser irrepreensíveis em nossas ações e comportamentos.

Vaso de barro: “Numa grande casa há vasos não apenas de ouro e prata, mas também de madeira e barro; alguns para fins honrosos, outros para fins desonrosos. Se alguém se purificar dessas coisas, será vaso para honra, santificado, útil para o Senhor e preparado para toda boa obra.” 2 Timóteo 2:20-21

Como vaso de barro, Paulo nos mostra que precisamos ser moldados pelo Oleiro e como todo oleiro, ele irá começar o trabalho de dentro para fora. Precisamos primeiramente ter o nosso interior mudado, para que a mudança em nosso interior, seja refletida em nosso exterior.

Servos: “Ao servo do Senhor não convém brigar, mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.” 2 Timóteo 2:24

Por fim somos comparados à servos do Senhor, o termo que Paulo usa aqui é a palavra “doulos”, que significa literalmente “escravos”. Em nossa cultura, escravos soa um pouco forte, mas, ser escravo de Cristo significa que temos um único Senhor e que Ele é o dono das nossas vidas, nossos planos, sonhos e vontades. Gostamos de cantar muitas vezes que tudo que somos está nas mãos dEle. De certa forma, é uma verdade incomparável, pois Ele nos comprou mediante o seu sacrifício na Cruz por nós.

Que você possa ser edificado em nome de Jesus através desse texto e lembre-se do conselho de Tiago 1:22: “Sejam praticantes da Palavra, e não somente ouvintes, enganando a vocês mesmos”.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126