A disciplina na Bíblia

Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão. Mas, se ele não o ouvir, leve consigo mais um ou dois outros, de modo que qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas. Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e, se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano. Digo a verdade: Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu.
Mateus 18:15-18

Hoje em dia, muitas pessoas não gostam de ser disciplinadas, principalmente quando fala-se de disciplina eclesiástica. Muitos pensam que não podem ser cobrados pelas suas atitudes erradas ou até mesmo pecados não arrependidos. Pensam que podem viver a vida eclesiástica de qualquer forma e sem prestação de contas. O que Jesus nos ensinou neste texto de Mateus, foi exatamente ao contrário, Ele nos ensinou a confrontar o irmão, a mostrar-lhe o erro para que ele possa arrepender-se.

Vivemos em comunidade nas igrejas, e como toda comunidade, sempre haverá erros e esses erros não podem ser encobertos e nem negligenciados. Precisamos falar sobre eles, revelá-los aos praticantes para que eles possam corrigi-los. Muitos, em nossos dias, quando são confrontados a mudarem seus erros, ficam zangados, furiosos, pensam que estão sendo tratados por intolerância e falta de amor. Alguns inclusive até saem da igreja que são membros ou até mesmo chegam a desviar. Mas, a disciplina é algo bíblico como vemos nas palavras de Jesus, e não somente algo bíblico, é algo feito por amor. Somente corrigimos e queremos mudanças daquelas pessoas que amamos e nos preocupamos com elas. Inclusive o autor de Hebreus nos informa que Deus disciplina somente aqueles que Ele ama: “Pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho.” Hebreus 12:6

A disciplina não é algo somente dito por Jesus em um texto isolado, mas há vários outros autores bíblicos que falam sobre ela, citarei alguns exemplos:

1 – Moisés: “Saibam, pois, em seu coração que, assim como um homem disciplina o seu filho, da mesma forma o Senhor , o seu Deus, os disciplina.” Deuteronômio 8:5

2 – Salomão: “Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor nem se magoe com a sua repreensão.” Provérbios 3:11

3 – Davi: “Como é feliz o homem a quem disciplinas, Senhor , aquele a quem ensinas a tua lei.” Salmos 94:12

4 – Jó: “Como é feliz o homem a quem Deus corrige; portanto, não despreze a disciplina do Todo-poderoso.” Jó 5:17

5 – Paulo: “Quando, porém, somos julgados pelo Senhor, estamos sendo disciplinados para que não sejamos condenados com o mundo.” 1 Coríntios 11:32

Vemos que toda vez que o texto bíblico fala sobre a disciplina, cita algo bom e feito por amor a pessoa disciplinada. Nunca algo como irresponsável e sem sentido.

Já vimos que a disciplina é real, verdadeiro e precisa ser praticada na comunidade dos santos. Mas, o que fazer quando o disciplinado não quer arrepender? O texto de Mateus nos esclarece quanto a esse assunto. Devemos considerá-lo um pagão ou publicano, ou seja, não devemos tratá-lo mais como um irmão, mas como uma pessoa que não tem temor a Deus.

O apóstolo Paulo é bem firme com essa situação e nos fala sobre o que devemos fazer quando uma pessoa não quer arrepender-se: “Já disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais. Com isso não me refiro aos imorais deste mundo nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo. Mas agora estou escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer. Pois como haveria eu de julgar os de fora da igreja? Não devem vocês julgar os que estão dentro? Deus julgará os de fora. Expulsem esse perverso do meio de vocês.” 1 Coríntios 5:9-13

O apóstolo é bem claro que não devemos no associar com qualquer pessoa que diz ser um irmão, mas que é imoral e tem atitudes contrárias a Palavra de Deus. Ele ainda enfatiza que não devemos ficar longe de todas as pessoas que praticam pecados, pois muitas praticam na ignorância, e a preocupação dele não é com esses. Mas, aqueles que sabem que estão errados e não querem arrepender-se.

Temos que ter em mente que a disciplina não tem objetivo de envergonhar o irmão que errou. Mas, não sermos uma vergonha para o nome de Deus. Ao sermos chamados de Cristãos, todos querem ver em nós uma postura diferente, e quando erramos e não arrependermos dos nossos erros, o exemplo que passamos são de pessoas que não praticam o que a Bíblia diz, desonrando o nome de Deus e fazendo com que outras pessoas não queiram experimentar o cristianismo.

Somos exemplos para outras pessoas, muitos enxergam os crentes como modelos a serem seguidos, por isso, não devemos deixar que uma maçã podre prejudique todo o cesto. Devemos sim, utilizar da disciplina para termos e vivermos em uma igreja saudável, uma igreja que seja exemplo para a nossa geração, uma igreja verdadeira e que segue a Palavra de Deus!

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126