8° Mandamento – Não furtarás

Não furtarás.
Êxodo 20:15

É interessante observar que a partir do sétimo mandamento, ninguém gosta que aconteça o ato consigo próprio, mas alguns podem até pensar que não há mal nenhum em praticá-lo. Assim é o furto, ninguém quer perder algo que possui, mas muitos não acham mal quando furtam de outros. Existe até um ditado brasileiro que diz, “eu não roubei, apenas peguei emprestado.” Isso nos mostra que a nossa cultura e principalmente a nossa moralidade está corrompida e longe da vontade do Senhor.

O significado do oitavo mandamento:

O oitavo mandamento exige que não tomemos, sem permissão, aquilo que pertence a outra pessoa, nem deixemos de dar qualquer bem a quem possamos beneficiar. Ele diz expressamente que é errado apossar-se dos bens alheios, o que inclui qualquer tipo de furto, roubo, fraude, extorsão, sequestro ou ato de corrupção.

Dessa forma, o oitavo mandamento é uma ordenança não apenas contra a posse indevida de objetos, mas se deixamos de dar algo a alguém que é o correto, estamos também roubando dessa pessoa. Estamos roubando quando não devolvemos o troco errado, quando utilizamos o nosso tempo de trabalho com outras atividades que não estão relacionadas a empresa. Roubamos quando deixamos de dizimar e ofertar como diz o texto de Malaquias 3:10. Roubamos quando deixamos de pagar nossos impostos devidos. Quebramos este mandamento o tempo todo sem perceber. Muitas vezes essa quebra ocorre por conta da nossa cultura e da sociedade que vivemos, outras vezes por falta de caráter mesmo ou pelo famoso “jeitinho brasileiro” de sempre querer ganhar. Seja qual for o motivo, se quebramos o mandamento, estamos desobedecendo as ordens de Deus e desrespeitando à sua Lei.

As proibições do oitavo mandamento:

O oitavo mandamento proíbe tudo o que impede ou pode impedir injustamente o adiantamento da riqueza ou do bem-estar, tanto nosso como do nosso próximo. Ou seja, ele proibi o furto de algo que seja para o meu uso pessoal ou do meu próximo, seja ele qual for.

O Evangelho precisa mudar a mentalidade do ser humano:

“O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade.” Efésios 4:28

Acima de tudo devemos deixar que a Palavra de Deus e o Evangelho nos mude. Podemos ter cometido qualquer pecado que for, ainda há chance para nos arrependermos, voltarmos para os caminhos do Senhor e fazer a coisa certa. Em toda a bíblia, o único pecado que é dito que é imperdoável, é a blasfêmia contra o Espírito Santo, todos os outros podem ser perdoados e termos a nossa vida restaurada. Basta apenas reconciliarmos com Deus e entendermos que Ele é o Senhor de tudo.

Conclusão:

O furto ou roubo é condenado pela Bíblia e isso é claro não somente nos dez mandamentos, mas em diversos outros textos, e como vimos, o furto não é apenas um assalto a mão armada ou algo que é considerado criminoso pela nossa sociedade. Mas, pode ser algo sutil, como utilizar nossas horas de trabalho para outras atividades, quando deixamos de dizimar e ofertar e tudo aquilo que já vimos. O que é importante é quando temos esse entendimento, mudarmos de atitude. Deixar que o Evangelho e a Palavra de Deus nos mude e nos direcione ao caminho certo. Como vimos no texto do apóstolo Paulo, se experimentamos do Evangelho de Deus, devemos mudar as nossas atitudes anteriores e vivermos aquilo em que Deus se agrada de nós.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126