3° Mandamento – Não tomarás em vão o nome do Senhor

Não tomarás em vão o nome do Senhor, o teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão.
Êxodo 20:7

O terceiro mandamento chama a atenção para o respeito à Deus e às coisas sagradas. Abusar do seu nome e brincar com Ele são atitudes consideradas desrespeitosas.

O significado do terceiro mandamento:

O terceiro mandamento exige o santo e reverente uso dos nomes, títulos, atributos, ordenanças, palavras e obras de Deus. Exige que tratemos o nome de Deus com temor e reverência, honrando também a Sua Palavra e Suas obras.

Tomar o nome de Deus em vão significa, tomar a pessoa de Deus para coisas vazias, para qualquer coisa que não seja condizente com o seu caráter. Um exemplo que temos na Bíblia é Nadabe e Abiú. Os dois quiseram oferecer um sacrifício e culto ao Senhor, mas por ter feito de forma profana, que Deus não permitiu, eles foram consumidos. Isso nos mostra que não adianta fazer um culto em nome de Deus, se o nosso coração não está nEle. O mais importante é fazer aquilo que é da Sua vontade.

Esse verbo tomar no original hebraico, é a palavra “nasá”, que significa levantar, portar e carregar. O tomar o nome de Deus em vão não é tanto falar, mas carregar o nome dele em vão. Já a palavra vão no original hebraico, é a palavra “shav”, que significa vazio, trivial e sem sentindo. Quando Deus fala para não tomar o seu nome em vão, Ele está dizendo que aquele que carregar o nome dele para coisas triviais não ficará impune. Um grande exemplo somos nós cristãos. Isso mesmo, o nome cristão vem de Cristo, ou seja, ser um cristão é ser parecido com Cristo, com o filho Unigênito de Deus. Quando nós, que dizemos ser cristãos, fazemos aquilo que está em desacordo com Sua Palavra, estamos quebrando o terceiro mandamento. Quando dizemos cristãos e não somos parecidos com Cristo estamos também quebrando esse mandamento.

Hoje, é fácil haver quebra desse mandamento, mas, e no Antigo Testamento? Como esse mandamento era quebrado? Quando havia feitiçaria, que a própria Palavra fala que é uma rebeldia contra o nome do Senhor (1Samuel 15:23). Quando havia falsos juramentos em nome de Deus e por fim, quando havia falsas profecias.

As proibições do terceiro mandamento:

O terceiro mandamento proíbe toda a profanação ou abuso das coisas por meio das quais Deus se faz conhecer.

Exemplos de quebras do terceiro mandamento:

1 – Quando não vivemos como cristãos – Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele deve andar como ele andou.
1 João 2:3-6

2 – Quando não cumprimos nossas promessas e juramentos – Seja o seu sim, sim, e o seu não, não; o que passar disso vem do Maligno.
Mateus 5:37

3 – Quando há falsas profecias – Suas visões são falsas; suas adivinhações, mentira. Dizem Palavra do Senhor, quando o Senhor não os enviou; contudo, esperam que as suas palavras se cumpram. Acaso vocês não tiveram visões falsas e não pronunciaram adivinhações mentirosas quando disseram Palavra do Senhor, mesmo eu não tendo falado?
Ezequiel 13:6-7

Conclusão:

O tomar o nome de Deus em vão não é apenas com as palavras, mas nós como cristãos, podemos quebrar esse mandamento com nossas ações, afinal somos cristãos, ou pequenos cristos, ou seguidores de Cristo, e dessa forma, devemos agir como Ele agiu e viver como Ele viveu. Carregamos o nome de Deus por onde andamos, e podemos tanto exaltar o Seu nome ou envergonhá-lo com as nossas ações.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126