Escolha o lado certo

Depois reuniu todo o povo de Judá e de Benjamim e convocou também os que pertenciam a Efraim, a Manassés e a Simeão que viviam entre eles, pois muitos de Israel tinham passado para o lado do rei Asa, ao verem que o Senhor, o seu Deus, estava com ele. Eles se reuniram em Jerusalém no terceiro mês do décimo quinto ano do reinado de Asa.
2 Crônicas 15:9-10

Neste contexto, estamos no período monárquico de Israel, mais exatamente quando o reino foi dividido entre o Reino do Sul, ou Judá, e Reino do Norte, ou Israel. Nesse tempo, Asa era rei de Judá e Jeroboão era rei de Israel. Jeroboão foi um dos responsável pela separação da nação em duas tribos, apesar de tornar-se líder de um numeroso povo, ele não foi temente ao seu Deus, construindo vários altares de idolatria. Já Asa, não somente foi temente a Deus, como destruiu vários altares que foram construídos em governos anteriores. O resultado foi o que vemos no texto acima. Asa tornou-se mais famoso e mais seguidores conquistava, e Jeroboão tornou-se mais corrupto e com muitas perdas de seus seguidores.

Quando houve a divisão da nação em duas tribos, somente Judá e Benjamin ficaram com o reino do sul, e as demais dez tribos ficaram com o reino do norte, mas no texto acima vemos que não apenas os moradores de Judá e Benjamim seguiram o seu rei, mas também os das tribos de Efraim, Manassés e Simeão. Ou seja, muitos preferiram seguir Asa e o seu Deus, que é o único Deus Verdadeiro, do que seguir Jeroboão e os seus falsos deuses criados por mãos humanas.

Através desse texto e a partir do momento que entendemos o contexto, podemos extrair alguns ensinamentos para a nossa caminhada cristã:

1° – Podemos escolher os princípios de Deus, por pior que seja o local que estamos inseridos: Os moradores de Efraim, Manassés e Simeão estavam no meio de um povo que adoravam a outros deuses e mesmo assim não aceitaram este tipo de adoração. Nós também podemos escolher nos posicionarmos e ficarmos do lado do Deus verdadeiro, mesmo diante de tantas influências negativas ao nosso redor. Emprego, casa, família, bairro, cidade, amigos não podem influenciá-los para o mal, mas devemos permanecer fiéis a Deus assim como os moradores destas três tribos de Israel.

2° – Podemos escolher os princípios de Deus, mesmo que o nosso governante não escolha: Muitas pessoas confundem o respeito as nossas autoridades, com o acatar a tudo o que é imposto. As três tribos que mudaram de lado continuaram respeitando o rei, mas não aceitaram adorar a outros deuses. Assim também nós devemos nos comportar, devemos respeitar as nossas autoridades ou qualquer pessoa que exerça um cargo de liderança sobre nós, mas se esta pessoa pede para você fazer algo que fere os princípios da Palavra de Deus, não devemos obedecer a isto. Como diz o apóstolo Pedro, devemos obedecer primeiro a Deus e depois aos homens. Podemos respeitar as pessoas mesmo não concordando com a sua prática. O que muitos da ideologia de gênero não entende é exatamente isso, respeitamos a opção de vida que eles seguem, mas não concordamos com ela.

3° – Diante da idolatria e do falso ensino, devemos nos afastar se não conseguirmos mudá-lo: Novamente as três tribos saíram do meio do Reino do Norte para irem para o Reino do Sul. Eles não conseguiram mudar a mente do rei, então preferiram afastar-se dele do que concordar com aquilo que ele fazia. Se não conseguirmos mudar um falso ensino em um local, o que resta para nós é apenas abandoná-lo.

4° – Quando a verdadeira Palavra é pregada, pessoas irão segui-la: Vemos que as três tribos somente seguiram o Reino do Sul, porque a Palavra de Deus estava sendo pregada. Assim também é nos dias atuais. Muitas pessoas estão cansadas da teologia da prosperidade, do coaching gospel, da teologia da vitória incondicional, pessoas querem viver o verdadeiro evangelho e irão atrás de locais onde o verdadeiro ensino é pregado. Por isso, cabe a mim e a você a pregarmos o Evangelho de Cristo, um evangelho que ao mesmo tempo é gratuito, mas que custa tudo. Ao mesmo tempo que somos salvos pela graça devemos entender que não foi de graça, custou um preço muito alto, de um sangue que foi derramado. Este Evangelho, pode até não atrair quem quer as coisas fáceis, mas irá atrair aquele que tem fome e sede daquilo que é verdadeiro e que está cansado de escutar aquilo que é falso.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126