A Nova Aliança

Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês.
Lucas 22:20

Até aqui vimos várias alianças que Deus fez com o seu povo. Algumas alianças eram condicionais e outras incondicionais. Mas, até aqui nenhuma foi como esta, em que não precisou da morte de animais, mas do próprio Filho de Deus entregando a sua vida por nós. Esta aliança, chamada de Nova Aliança em todo o Novo Testamento é a promessa que Deus faz com a humanidade de que perdoará o pecado e restaurará a comunhão com aqueles cujos corações estão voltados para Ele. Jesus Cristo é o mediador da nova aliança, e a Sua morte na cruz é a base da promessa conforme lemos no texto de Lucas.

A antiga aliança que Deus tinha estabelecido com o Seu povo exigia obediência estrita à lei mosaica, ou seja, aos dez mandamentos e todas as leis dadas ao povo no deserto. Estas leis exigiam que Israel realizasse sacrifícios diários para expiar o pecado. No entanto, estes sacrifícios não poderiam trazer perdão dos pecados conforme o autor de Hebreus nos ensina: “A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a sua realidade. Por isso ela nunca consegue, mediante os mesmos sacrifícios repetidos ano após ano, aperfeiçoar os que se aproximam para adorar. Se pudesse fazê-lo, não deixariam de ser oferecidos? Pois os adoradores, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais se sentiriam culpados de seus pecados. Contudo, esses sacrifícios são uma recordação anual dos pecados, pois é impossível que o sangue de touros e bodes tire pecados.” Hebreus 10:1-4

Já que o sacrifício de animais não poderiam trazer perdão, era necessário um sacrifício perfeito, realizado uma única vez, esse foi o que Jesus Cristo, o Filho de Deus fez por mim e por você: “Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos benefícios agora presentes , ele adentrou o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente a esta criação. Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Lugar Santíssimo , de uma vez por todas, e obteve eterna redenção. Ora, se o sangue de bodes e touros e as cinzas de uma novilha espalhadas sobre os que estão cerimonialmente impuros os santificam, de forma que se tornam exteriormente puros, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo! Por essa razão, Cristo é o mediador de uma nova aliança para que os que são chamados recebam a promessa da herança eterna, visto que ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança.” Hebreus 9:11-15

A partir do momento que Cristo trouxe essa nova aliança, temos que entender que todas as outras estão antiquadas conforme diz o autor de Hebreus: “Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias, declara o Senhor. Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Ninguém mais ensinará o seu próximo nem o seu irmão, dizendo: Conheça o Senhor, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados. Chamando nova essa aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:10-13

Quando o autor de Hebreus disse que a antiga aliança está antiquada e a ponto de desaparecer, ele não está querendo anular ou ignorar as outras alianças, mas querendo trazer uma importância maior para esta. Esta nova aliança nos traz um mediador que todas as outras não poderiam nos dar. Ela é perfeita não por nossa obediência, mas porque o autor dela é perfeito. As outras alianças não são desmerecidas, por exemplo, sabemos que o mundo não será destruída em água mais porque um dia foi feito a aliança Noética que nos ensina sobre isto. Mas, por mais que temos conhecimento desta aliança feita com Noé, ela não pode mudar a nossa vida, não pode mudar a nossa história e muito menos nos trazer a salvação eterna. A única aliança que pode nos transformar em uma nova criatura é a aliança de Cristo, é a nova aliança, e por isso, ela é tão importante para nós.

Esta nova aliança envolve uma mudança total de coração para que o povo de Deus seja naturalmente agradável a Ele e através dela temos a oportunidade de receber a salvação como um presente gratuito. Nossa responsabilidade é exercer a fé em Cristo, Aquele que cumpriu a Lei em nosso favor e acabou com os sacrifícios da Lei por Sua própria morte sacrificial. E somente através desse sacrifício temos acesso ao Espírito Santo vivificante que vive em todos os crentes, compartilhando a herança de Cristo e, com isso, desfrutamos de um relacionamento permanente e ininterrupto com Deus.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126