Como vencer o pecado?

Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.
Romanos 7:18-20
O apóstolo Paulo quando escreve esse texto de Romanos 7, tinha em mente a luta que temos contra o pecado. Ele nos mostra que é uma luta constante que teremos em nossa vida, e nem mesmo ele, como apóstolo de Cristo Jesus, estaria livre dessa batalha. Paulo afirma que não havia nada de bom nele, pois muitas vezes tinha a intenção de fazer o bem, mas não conseguia realizar, e o mal que não queria fazer, muitas vezes cometia. Ele ilustra muito bem essa batalha do cristão de fugir do pecado e viver uma vida em santidade. De poder ter uma vida vitoriosa sobre o pecado. Hoje, quero falar sobre aquilo que devemos praticar em nossa caminhada cristã para podermos vencer o pecado.

1° – Ter os nossos olhos em Cristo Jesus:
Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da Lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado.
Romanos 7:24-25
Se continuarmos lendo todo o texto de Romanos 7, vemos que o próprio apóstolo faz uma pergunta, sobre quem poderia libertar esse corpo sujeito da morte, ou seja, desse corpo que vive em pecado constante. Paulo responde de forma maravilhosa, graças a Deus por Jesus Cristo, Ele e somente Ele pode nos livrar dessa vida de pecado. Por isso, em várias passagens da Bíblia, ela nos exorta a mantermos os olhos fixos nEle. Com os olhos nEle, sempre fica mais fácil de vencer qualquer tipo de pecado.

2° – Fugir da tentação:
Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor.
2 Timóteo 2:22
Quando a tentação vier, devemos fugir dela e não tentar enfrentá-la. Devemos lembrar do exemplo de José quando foi tentando pela esposa do Potifar, ele não tentou resistir, ele fugiu, correu daquele momento. Muitas vezes, pensamos que se formos forte na hora da tentação, poderemos vencê-la. Mas, a tentação se vence quando fugimos dela, e não quando resistimos a ela.

3° – Reconhecer os pecados à Deus e arrepender:
Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Pois dia e noite a tua mão pesava sobre mim; minhas forças foram-se esgotando como em tempo de seca. Pausa Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: “Confessarei as minhas transgressões”, ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado.
Salmos 32:3-5
Temos um grande exemplo na Bíblia, de um homem que pecou, tentou esconder os seus pecados e isso custou muito caro. Davi sofreu muito enquanto escondia seus pecados a ponto de dizer que o seu corpo definhava. Ele começou a ficar doente, não somente fisicamente, mas emocionalmente. Mas, quando ele resolveu confessar os seus pecados, ele mesmo diz que Deus perdoou a sua culpa. Ele foi liberto da culpa e das doenças da alma. Reconhecer os nossos pecados e arrepender deles trás alívio para a nossa alma.

4° – Mudar os nossos pensamentos e atitudes:
Portanto, irmãos, rogo pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:1-2
Paulo nos ensina duas formas de mudar os nossos pensamentos e atitudes para vencermos o pecado. A primeira, é oferecer a Deus como sacrifício vivo, ou seja, entregar tudo a Ele, nossos desejos, vontades, sonhos, pensamentos, ações. A segunda, é mudar a nossa mentalidade através da renovação da nossa mente para podermos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Na primeira, iremos entregar tudo a Ele, para que Ele faça o que bem quiser da nossa vida. Seremos conduzidos por sua vontade. Já na segunda, iremos mudar a nossa mentalidade para podermos ter a mentalidade de Cristo em nós.

5° – Confessar os nossos pecados a outros irmãos:
Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.
Tiago 5:16
Devemos orar e reconhecer os nossos pecados à Deus para sermos perdoados, mas devemos confessar os nossos pecados a outros irmãos para sermos curados. Somente a confissão trás a libertação e cura. Por isso, Deus nos chamou para andarmos juntos, em comunidade, em comunhão e nunca sozinhos. Precisamos dos outros para nos ajudar, para nos auxiliar, nos exortar, nos ensinar e para também confessarmos os nosso pecados. O Reino não é feito de uma pessoa, mas de vários apaixonados por Jesus. Da mesma forma, o cristianismo não é feito para caminhar sozinho, mas em rebanho. Um dos motivos de sermos chamados de ovelhas de Cristo, é pelo fato da ovelha não caminhar sozinha, ela sempre anda com seu rebanho. A ovelha que caminha sozinha sabe que é presa fácil de outros predadores. O cristão da mesma forma. Fomos criados para andarmos em comunhão e em unidade.

Conclusão:
Não há como vencer o pecado sem praticarmos esses cinco pontos. Dificilmente Deus vai nos abençoar com uma força sobrenatural para vencermos um pecado ou tentação. Precisamos buscar viver essa vida em santidade através desses pontos que estudamos. Lembrando que vencer o pecado não é uma opção, é uma obrigatoriedade para todos aqueles que desejam estar juntos com o nosso Senhor, pois “sem santidade ninguém poderá vê-lo” (Hebreus 12:14).

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz
Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.
Artigos: 30