10° Mandamento – Não cobiçaras

Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença.
Êxodo 20:17

Estamos finalizando nosso estudo sobre os dez mandamentos e para terminar iremos falar sobre o último mandamento: Não cobiçarás.

O significado do décimo mandamento:

O décimo mandamento exige o pleno contentamento com a nossa condição, bem como a disposição caridosa para com o nosso próximo e tudo o que lhe pertence. Exige que sejamos felizes, não invejemos ninguém nem nos ressintamos pelo que Deus tem dado a eles ou a nós.

Este mandamento vai tratar do pecado da inveja ou cobiça – que é a insatisfação com aquilo que se tem e o desejo de ter aquilo que não é seu. O pastor batista John Piper diz que: “a cobiça, ou o desejo incorreto, consiste em desejar qualquer coisa de tal maneira que o leva a perder seu contentamento em Deus.”

Cobiçar é querer ter o que pertence a outra pessoa. A cobiça produz inveja e descontentamento com aquilo que temos. Também leva a outros pecados, como o roubo, o adultério e todo tipo de ação maldosa contra o próximo. Por isso, é muito importante evitar a cobiça.

Para não cair na cobiça, é bom focar nas bênçãos que Deus nos deu. Deus conhece o desejo de nosso coração e sabe o que é melhor para nós. Quando queremos fazer a vontade de Deus, a cobiça diminui.

O apóstolo João nos alerta em sua primeira carta que a cobiça é obra do amor pelo mundo, pelas coisas materiais: “Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” 1 João 2:15-17

Na Palavra de Deus sempre a cobiça traz ruína para as pessoas, temos o exemplo de Adão e Eva que cobiçaram ser como Deus, os construtores da torre de Babel que cobiçaram serem famosos, Arão e Miriã que cobiçaram a liderança de Moisés, Corá, Datã e Abirão que cobiçaram a autoridade de Moisés, Acã que cobiçou os objetos dos inimigos e tantos outros exemplos na Bíblia. Não importa qual exemplo a Bíblia fala sobre a cobiça, todos eles foram punidos e disciplinados por Deus.

Na Bíblia há diversas exortações sobre sermos contentes. O apóstolo Paulo é um dos que mais enfatiza isso: “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação.” Filipenses 4:12

Paulo era uma das pessoas que poderia reclamar com Deus, murmurar sobre a vida que estava vivendo, mas ele entendeu a importância do contentamento e nós também devemos ter esse entendimento.

As proibições do décimo mandamento:

O décimo mandamento proíbe todo o descontentamento com a nossa condição, todo o movimento de inveja ou pesar à vista da prosperidade do nosso próximo e todas as tendências ou afeições desordenadas a alguma coisa que lhe pertence.

Conclusão:

Uma pessoa descontente é uma pessoa infeliz, que muitas vezes tem mágoas e feridas não tratadas. Devemos ser contentes não só porque a Palavra de Deus nos exorta, mas principalmente porque é um ato de amor e agradecimento de tudo aquilo que Deus fez e faz por nós. Se hoje você tem a oportunidade de ler este artigo, é porque a misericórdia de Deus renovou sobre a sua vida neste dia. Isto já basta para você estar contente. Quantas pessoas perderam a vida nessa pandemia, mas nós estamos aqui, Deus nos sustentou e nos protegeu todo esse tempo. O contentamento faz isso, vê o lado bom da vida, já a pessoa descontente só vê o lado ruim. Deixe que Deus direcione hoje a sua vida, o seu coração e os seus olhos para focar naquilo que é importante, para olhar não para aquilo que já passou, mas para aquilo que Ele irá fazer ainda em nossas vidas.

Compartilhe este conteúdo em suas redes sócias:
Imagem padrão
Sérgio Luiz

Apaixonado por teologia e pela bíblia. Pós-graduado em Estudos Bíblicos do Novo Testamento pela universidade Unicesumar. Coordenador e professor da rede de ensino de sua igreja local.

Artigos: 126